Tópicos em discussão: O Real, A maior queda em 20 anos, Aperto monetário, Política Fiscal, Plano de cortes de orçamento de 26 bilhões de reais.

Aplicação de novos planos de investimento de infraestrutura: este é o desejo para salvar o Brasil.

Agora não é melhor período para as empresas chinesas investirem no Brasil?

Que áreas merecem as empresas chinesas deveria investir? Como participar da economia? E para as empresas chinesas e brasileiras, como ambos podem enfrentar essa instabilidade da economia brasileira?

18 de setembro de 2015. O Evento “Invest in Brazil and China Golf Tournament”, foi realizado em São Paulo, Brasil. Com a presença de diversas empresas chinesas em conjunto do governo da Bahia e de representantes do Ministério do Desenvolvimento Industrial.  A pauta da discussão do evento foi a de aplicação de novos investimentos no Brasil, e buscou-se responder os problemas acima mencionados.

Sobre a tendência da economia do Brasil, o vice-presidente Zhang Guanghua, do Bank of China no Brasil, pensa que, a situação da economia do próximo ano não deve continuar piorar. Por causa do início da inflação pode ser para baixo no próximo ano. “A meta do governo para o próximo ano é manter a inflação em menos de 6%, o que é provável de ser alcançada, porque neste ano, o custo dos preços de água e eletricidade já foi ajustado.”

Zhang Guanghua disse: “Se a pressão da inflação não for tão grande, haverá um grande espaço para moeda brasileira e para a política monetária, mas a economia brasileira não vai se recuperar imediatamente. Para sair da crise e voltar a crescer ainda está difícil e vai depender do ambiente internacional”.

“Agora é o melhor período de desenvolvimento das empresas chinesas no Brasil, o mercado brasileiro está cheio de oportunidades e desafios” Fang Ji, Presidente do Centro Intercâmbio Econômico e Comercial Brasil | China. Este análise foi também o consenso dos participantes.

A corrupção da Petrobras é considerada um dos maiores casos de corrupção da história do Brasil. Muitas empresas e políticos do governo estavam envolvidos.

A investigação durou mais de um ano, e muitos projetos estão parados. Mesmo assim, a Petrobrás passou por uma reformulação de gestão e é uma das maiores empresas brasileiras. Especialistas brasileiros acreditam que: “O petróleo ainda é a melhor escolha para as empresas estrangeiras que pretendem cooperar com o crescimento do Brasil”.

Em Abril deste ano, o Bank of China e a Petrobrás assinaram um contrato de financiamento de US$3,5 bilhões para ajudá-los a melhorar a situação e também as duas empresas para estabelecer uma boa base.

A área de infraestrutura é outro foco importante. No dia do evento, o representante do Departamento da Infraestrutura da Bahia e do Desenvolvimento Industrial discutiu sobre projetos de infraestrutura.

“O investimento em Infraestrutura no Brasil é muito menor do que a China, mas deve ver a importância desse investimento. É importante apoiar a promoção do crescimento econômico do Brasil, é possível melhorar a produtividade e a competitividade, reduzir os custos de logística de produtos industriais e agrícolas, desenvolver a indústria do turismo e promover a integração regional.”

O representante do Ministério do Desenvolvimento Industrial de Programas, Carlos Costa, destacou em junho deste ano no Brasil, que o governo brasileiro anunciou uma nova rodada de programa de investimento de infraestrutura, em um total de cerca de 198,4 bilhões de reais envolvendo ferrovias, aeroportos, portos, rodovias etc. Bruno Dauster, Secretário da casa civil do Estado da Bahia, também apresentou os projetos de investimento estaduais e futuros em infraestrutura, dizendo estar lisonjeado com as empresas chinesas que investem no Brasil.

O Brasil continuou com um desempenho econômico que deu um impacto significativo para  as empresas chinesas que entraram no mercado brasileiro. “Este ano, o mercado de carros no brasil registrou queda de 20%, e muitos estabelecimentos comerciais foram fechados, mas ainda encontramos uma maneira de manter a quota de mercado.” Peng Jian, o presidente da Chery Brasil introduziu, em maio deste ano, a Chery Brasileira,  acordando um projeto do parque industrial, em que prevê uma base de montagem dos veículos, impulsionado pelas autopeças relacionadas as indústrias de admissão para melhorar a localização da produção em escala e competitividade no mercado da Chery Automobile.

Diferente na área de infraestrutura, Peng Jian acredita que “A indústria automobilística, não possui um bom momento para receber empresas chinesas no Brasil, e as empresas chinesas que já estão no Brasil precisam controlar os seus custos”.

E para as empresas chinesas que estão prontas para entrar no mercado brasileiro: “Para as outras empresas chinesas, é um bom momento para entrar no Brasil, mas, na prática, é preciso dominar o ritmo”. O vice-presidente do Bank of China, Zhang Guanghua disse: “As aquisições internacionais não pode ser apenas rápidas. É necessidade sim do mercado obter decisões rápidas, mas para observar o mercado leva-se um longo tempo. Normalmente, quando algumas empresas internacionais bem conhecidas fazem aquisições, são muitas vezes, depois de anos de acompanhamento”.

 

golf01 golf03