Matriz Energética Brasileira

Em 2018, foi registrada um decréscimo de 1,7% da oferta interna de energia (total de energia disponibilizada no país) em relação ao ano anterior. A Oferta Interna de Energia (OIE) obteve 288,4 milhões de TEP (toneladas equivalentes de petróleo), fazendo com que o consumo industrial de energia diminuísse 4,8%.

A matriz energética do Brasil é muito diferente da mundial. Por aqui, apesar do consumo de energia de fontes não renováveis ser maior do que o de renováveis, usamos mais fontes renováveis que no resto do mundo. Somando lenha e carvão vegetal, hidráulica, derivados de cana e outras renováveis, nossas renováveis totalizam 41,1%, quase metade da nossa matriz energética:

Na OIE das  energias renováveis obteve alta de 13,6%, apoiado ao fornecimento da geração eólica e na produção do biodiesel. A Energia Hidráulica foi a segunda matriz com maior aumento, com 4,1%. Já as energias não-renováveis, os combustíveis fosseis recuaram entre 2017 e 2018, petróleo e seus derivados ficaram com baixa de 6,5%.

Participação de Renováveis na Matriz Energética

Fonte: EPE; Agência Internacional de Energia)

As energias renováveis no Brasil, estão seguindo a tendência mundial, ganhando cada vez mais de espaço sobre as energias não-renováveis. A variação negativa da participação das renováveis na oferta interna de energia ao longo dos anos, é causada pela perda de eficiência energética da energia hidráulica, porém, cada vez mais as alternativas renováveis estão tomando lugar na matriz energética brasileira.

Fontes Renováveis

As fontes renováveis contribuiu em 45,3% do total da distribuição de energia no Brasil. De 2017 para 2018, aumentaram a participação nas renováveis: hidráulica, eólica, biodiesel, e solar. A participação de renováveis na matriz elétrica atingiu 83,3% em 2018.

Oferta de Energia

Repartição da Oferta Interna de Energia – OIE

Fontes Renováveis

Áreas de Distribuição de Energia

A produção industrial e o transporte de carga/passageiros, são as áreas que mais consomem a energia distribuída pelo país,  respondem por aproximadamente 64% do consumo.

Consumo de Energia no Brasil

Consumo de energia no Brasil, separado por setor: