Essa é a 6ª viagem oficial do prefeito de São Paulo ao exterior durante sua gestão. Tucano deve visitar empresas de tecnologia, segurança, grupo de investidores e bancos.

drogia

O prefeito João Doria (PSDB) embarcou na madrugada deste sábado (22) para a China em sua 6º viagem oficial ao exterior durante sua gestão. Ele tem retorno ao Brasil previsto para a tarde do próximo domingo (30).

Em uma postagem em sua página oficial no Facebook, por volta da 1h30 deste sábado, Doria anunciou o embarque. “Será uma longa e produtiva viagem em busca de investimentos e inovação para nossa cidade”, disse. “Trabalhamos para colocar São Paulo no patamar que ela merece estar”, salientou na postagem. Nas imagens, Doria aparece cumprimentando passageiros no terminal de Cumbica, em Guarulhos, onde embarcou.

De acordo com a Prefeitura, a China é o maior parceiro comercial do município de São Paulo. A cidade exportou US$ 1,2 bilhão e importou US$ 1,9 bilhão no ano de 2016. Segundo a administração municipal, a China tem muitos investidores interessados nos projetos da capital paulista.

Segundo sua assessoria, Doria vai procurar novos investidores para o programa de desestatização da cidade, buscar crédito no banco chinês para investir do transporte da cidade, além de conhecer novas tecnologias. Ele passará por quatro cidades chinesas, começando por Pequim. Em seu único compromisso turístico, ele deverá visitar a Muralha da China.

A viagem foi financiada pelo governo chinês e pela Câmara de Comércio Chinesa.

O voo saiu à 0h20 em direção a Dubai, nos Emirados Árabes, onde o prefeito e sua equipe farão uma conexão. Os secretários de Relações Internacionais, Júlio Serson, de Trânsito e Mobilidade, Sérgio Avelleda, e de Tecnologia e Inovação, Daniel Annenberg, acompanham o prefeito.

No dia 24, em Pequim, eles participarão de reuniões com representantes do Banco da China (uma espécie de BNDES chinês) e do China Development Bank, assim como com dirigentes da multinacional de tecnologia Lenovo. O tucano pretende fazer um empréstimo para investir no ônibus elétricos, movidos a bateria. O veículo foi apresentado e começará a circular do dia 31 de julho no Centro de São Paulo.

Em seguida, ele tentará atrair o interesse dos investidores chineses para a privatização do autódromo de Interlagos, do Parque Anhembi, e concessões de terminais de ônibus, bilhetagem, sistemas semafóricos, parques, serviços funerários, fundo imobiliário e serviços de tecnologia.

No dia seguinte, na cidade de Hangzhou, a comitiva brasileira visita a empresa HikVision, de produtos de videovigilância e segurança eletrônica, onde conhecerão o sistema de drones e o programa Solução Cidade Segura. Após o compromisso, o prefeito irá para Xangai.

Na cidade, no dia 26 de julho, ele se reunirá com os representantes da Aviation Industry Corporation of China (Avic) e depois terá um encontro com o prefeito da cidade e visitará o River MengQing Garden, onde conhecerá técnicas do tratamento de água do Rio Huangpu.

O secretário municipal de Relações Internacionais, Júlio Serson diz que eles irão em busca de conceitos de smart cities (cidades inteligentes) para aplicar em São Paulo, usando a tecnologia para melhorar a infraestrutura urbana.

Na próxima quinta-feira (27), a comitiva estará na cidade de Shenzhen para conhecer uma empresa de telecomunicações móveis.

No dia 28 de julho, o prefeito e equipe irão à BYD, especialista em baterias e veículos híbridos e elétricos, e à Huawei Customer Solution Innovation Center, de equipamentos para redes e telecomunicações.

No dia seguinte, a comitiva deixa Shenzen em direção a Hong Kong e retorna ao Brasil no dia 30 de julho.

doria2

Viagens

Em sua primeira viagem internacional como prefeito de São Paulo, João Doria foi a Dubai, nos Emirados Árabes, no dia 12 de fevereiro, para apresentar o projeto de privatização, concessões e Parcerias Público-Privadas (PPPs) que foram divididas em 55 lotes.

Na sua segunda viagem internacional a trabalho, no mês de abril, Doria foi a Seul, na Coreia do Sul, conhecer novas tecnologias para aplicar no transporte público, além de se reunir com bancos de investimentos que podem trazer dinheiro para a capital paulista.

Em abril, Doria foi à Basílica de São Pedro, no Vaticano, encontrar o papa Francisco. Na ocasião, ele pediu ao pontífice que revisse a decisão de não vir ao Brasil em outubro para a comemoração dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida.

Em maio, ele foi a Nova York receber o prêmio “Person Of The Year”, concedido pela Brazilian American Chamber of Commerce. Depois, Doria foi ao BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento), em Washington, com o governador Geraldo Alckmin (PSDB) para pedir empréstimos para a área da saúde e finalizar os hospitais que estão em obras.

O prefeito também aproveitou sua viagem para divulgar projetos de sua gestão a investidores. Ele participou de seminários, conferências e encontros com empresários e autoridades.

No dia 22 de junho. Doria viajou para Miami, região da Flórida, nos Estados Unidos, em sua 5ª viagem oficial ao exterior. Ele foi convidado pelo prefeito de Miami, Philip Levine, para dar uma palestra na 85º Conferência Anual de Prefeitos dos Estados Unidos (United States Conference of Mayors).

fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/doria-viaja-para-china-em-busca-de-emprestimo-para-o-setor-de-transporte.ghtml